Produção de mirtilos

Nome: Mirtilo (Vaccinium corymbosum)

Tamanho: Oscila entre os 7 e 12 milímetros de diâmetro.

Características distintivas: Cor e estrela de cinco pontas na parte superior do fruto.

Cor: Azul, quando alcança o amadurecimento total, ou vermelho segundo a variedade. Coberto por uma cera, denominada pruína.

Sabor: Possui uma pele firme e a sua polpa é sucosa e aromática,

Solo: As plantas de mirtilo requerem solos ácidos com um pH entre 4,0 e 5,2 sendo o pH ótimo balizado entre 4,3 e 4,8. É nestes intervalos que os minerais, de que as plantas necessitam, se encontram no solo de forma equilibrada. Preferem solos ligeiros, porosos, soltos e arenosos, ou seja, bem arejados, com boa drenagem e que não ofereçam resistência ao desenvolvimento radicular. Para um bom desenvolvimento da planta são necessárias grandes percentagens de matéria orgânica nos solos que, ao mesmo tempo, devem ser frescos e húmidos mas não encharcados. Os mirtilos como a maioria das ericáceas, beneficiam da associação de micorrizas.

Clima: Os fatores climáticos atuam de maneira diferente, mediante a fase de desenvolvimento em que se encontra a planta, determinando o potencial de produção.

Repouso vegetativo – Para a planta ter um período suficiente de dormência, tem que passar, no mínimo, por 700 horas a cerca de 10⁰C. As plantas, na generalidade das cultivares, aguentam temperaturas negativas desde que as variações não sejam abruptas.

Fase vegetativa – As plantas, nesta fase, são vulneráveis a ventos frios que ocorram após a floração (na Primavera). No Verão, temperaturas acima dos 30ºC durante muito tempo levam a morte das folhas, com maior incidência sobre as cultivares de rápido desenvolvimento vegetativo. Com estas temperaturas as raízes são incapazes de absorver água suficiente para compensar o que é perdido por evapotranspiração.

Maturação do fruto – Temperaturas acima dos 30⁰C juntamente com ventos secos provoca o enrugamento e queimadura dos mirtilos.

Exposição da plantação: As plantas necessitam de sol, uma exposição Norte-Sul é a ideal pois assim as plantas recebem maior incidência solar ao mesmo tempo que reduz os riscos de geada.

Exigência em água: Durante os primeiros 5 anos da cultura, é necessário um aprovisionamento regular de água para o bom desenvolvimento das plantas. Na fase de formação do fruto e após a colheita a necessidade de água é crítica e uma deficiência em água pode comprometer a produção do ano seguinte. O mirtilo é sensível à falta de água, bem como ao seu excesso.

A recomendação geral é que cada planta receba cerca de 38 mm de água por semana. No entanto, o volume de água varia de acordo com o tipo de solo, quantidade de matéria orgânica no solo e idade das plantas.

O sistema de rega gota-a-gota é o mais utilizado e também o mais económico, aconselhando-se também a fertirrigação.

Investimento: 50.000€/ha (4.000 plantas/ha)

Produções: A produção inicia-se normalmente ao 2º ou 3º ano e pode atingir 1 a 4 toneladas/ha. Em velocidade cruzeiro a produção será de 12 a 15 toneladas/ha, podendo chegar às 25 toneladas/ha.

 

Para elaborar o seu projeto de investimento, fale connosco.